Basement fez história em São Paulo

_MG_0093-2

Basement… o que dizer? Este que vos fala, foi testemunha de um dos shows mais insanos do ano de 2017 e que promete demorar a ser superado.

Bem, se o nome do grupo ainda parece uma grande incógnita para você, sinto lhe informar que você está perdendo uma das maiores bandas da atualidade e que ao longo de sua turnê pela América Latina, que está se encerrando nesse exato domingo com o último show em Curitiba, colecionou uma série de sold outs difíceis de ser batidos, com basicamente em TODOS os shows.

No último sábado (22/07) foi a vez da cidade de São Paulo ser arrebatada pelo grupo inglês e como não poderia de deixar de ser, até poucas horas antes do espetáculo começar, restavam apenas algumas dezenas de ingresso na bilheteria da casa, que assim que anunciados on-line, simplesmente desapareceram. A noite ainda contaria com a participação de duas bandas nacionais, os goianos do Brvnks e os mineiros do Kill Moves.

Já fui diversas vezes cobrir eventos no Clash Club, mas pessoalmente, nunca vi a casa tão abarrotada de fãs tão devotos e ansiosos por um show, tanto que da primeira palhetada dada, até o último acorde, o público não poupou o suor e o sangue em mosh pits e stage dives infinitos.

_MG_9965-2

Por volta das 19:00, os goianos do Brvnks subiram ao palco para um show impecável, com um sonoridade grudenta e levada melosa, a banda liderada pela guitarrista e vocalista Bruna Guimarães lembra bem os indies gringos desde o visual, até a batida.

Tocando as músicas do EP lançado em 2016 (que pode ser ouvido aqui) e músicas novas que vão estar presentes no próximo trabalho do grupo, o público que chegava e lotada a pista, ia se apertando e ocupando cada polegada disponível para garantir o melhor lugar e a melhor vista do palco.

_MG_9960-2

Com pouco mais de meia hora de show, o Brvnks abriu espaço para os mineiros do Kill Moves, que seguindo a mesma linha sonora alternativa, fez a cabeça dos fãs, que aguardavam ansiosamente pela atração principal.

Com um disco lançado, o Kill Moves já possui um grupo de fãs bem apurado e que fez questão de comparecer em peso na apresentação do grupo em São Paulo, ainda mais por ser o último show do guitarrista e do baterista da banda que não farão mais parte da banda.

_MG_9989-2

Mas o momento mais aguardado da noite estava chegando e conforme as 20:40 se aproximava, mais os ânimos se afloravam, era possível sentir a tensão e a ansiedade pairando no ar, até que o apagar das luzes, anunciava de uma vez por todas que era a hora dos ingleses do Basement quebrarem tudo.

_MG_0010-2

Vale ressaltar que durante toda a semana, a produtora Powerline responsável pela turnê do grupo, vinha divulgando pelo Facebook e pelo Instagram, fotos e vídeos dos shows do grupo nos demais países, todos sold out e com um público ferozmente energético que não parava por um segundo! Dessa forma, os brasileiros não podiam deixar barato, queriam mostrar serviço.

Com um set impecável, os ingleses destilaram 15 furiosas músicas, apavorando os ânimos dos fãs. Eu poderia destacar todas as músicas tocadas pelo grupo, mas faixas como Whole, Spoiled e Bad Apple detonaram os tímpanos e os nervos, fazendo a casa de show tremer com uma “chuva de gente”, literalmente falando, que subiam e pulavam do palco sem parar!

_MG_0012-2

O título da matéria não é a toa, pois acredite em mim, os fãs lotaram cada centímetro quadrado e arrancaram lágrimas de emoção da banda, que deram tudo de si a cada música, interagindo e se divertindo. A noite não teve espaço apenas para músicas antigas, mas o último disco da banda ,”Promise Everything”, também recebeu uma atenção especial com as músicas Aquasun, Brother’s Keeper e a faixa título do disco Promise Everything.

Porém, a faixa Yoke anunciava o fim da apresentação e com ela, os sorrisos de satisfação e felicidade tomavam conta do público. Como saldo final, os sorrisos somados às lágrimas de felicidade, deixaram uma mensagem bem explicita para os organizadores: TRAGAM MAIS BANDAS! O que de fato está se realizando, pois a já anunciada apresentação do grupo Turnover, ganhou um tempero a mais, com o anuncio de uma nova turnê dos americanos do Tigers Jaw. Ou seja, o Basement não trouxe apenas um show espetacular, mas também inseriu de vez o Brasil nas turnês dessa nova safra de bandas que estão surgindo.

Showzão!

_MG_0089-2

 

Fotos: Loos Photo/Divulgação

Comentários