Círculo de Fogo: A Revolta – saiba tudo sobre a nova batalha entre Jaegers e Kaijus

Nesta quinta-feira, 22, estreia nos cinemas brasileiros mais um capítulo de Círculo de Fogo. O primeiro longa, de 2013, contou com a direção do ótimo Guillermo Del Toro que volta agora como produtor. A direção de A Revolta fica com Steven S. DeKnight.

No primeiro filme tivemos o protagonismo de Charlie Hunnam (Sons of Anarchy), Mako Mori e Idris Elba (A Torre Negra). O trio foi responsável por tentar erradicar os monstros que saem do interior da terra, chamados Kaijus, com seus robôs gigantes de nome Jaegers.

Nesta sequência quem comanda a ação é Rinko Kikuchi (Mako Mori) – agora parte de uma equipe de militares tal qual seu pai -, que é obrigada a convocar Jake (John Boyega de Star Wars: O Despertar da Força), seu irmão adotivo e igualmente filho de Stacker Pentecost (Elba) para controlarem um novo time de Jagers no embate com novos e mais poderosos Kaijus.

Rinko Kikuchi (de branco) e sua equipe militar

Em Círculo de Fogo: A Revolta Jake abandonou os combates para se tornar um ladrão de peças em ferros-velho. Ele acaba por roubar um antigo Jaeger e na fuga é capturado por sua irmã que posteriormente o convence de liderar um time nas novas batalhas.

Para enfrentar inimigos mais fortes e poderosos os heróis contam com quatro robôs: Gipsy Avenger (uma versão melhorada do Gipsy Danger do filme anterior), Guardian Bravo que conta com chicotes elétricos que dão choque nos adversários, Bracer Phoenix o único composto por três pilotos e mais voltado para o combate corpo a corpo e para finalizar a Saber Athena que conta com duas espadas acopladas nos braços.

O último trailer divulgado mostra a convocação dos heróis e o dilema das conexões cerebrais entre eles para pilotarem os robôs, além de todo o poder de fogo dos Jaegers e o tamanho gigantesco dos Kaijus em lutas eletrizantes.

Em seu fim de semana de estreia nos Estados Unidos Círculo de Fogo: A Revolta arrecadou 25 milhões de dólares, menos do que o primeiro filme que arrecadou a quantia de 37 milhões de dólares num total de 411 de bilheteria mundial durante o tempo em que ficou nos cinemas.

Além dos já citados, A Revolta ainda conta com Jing Tian, Adria Arjona, Scott Eastwood, entre outros em seu elenco. Já o diretor Steven S. DeKnight tem em seu currículo a produção de episódios de séries como Demolidor (Netflix), Angel, e outras.

Assim como seu antecessor, Círculo de Fogo: A Revolta não será um grande blockbuster do cinema e sim mais um filme para ver no clima de diversão, sem grandes esperanças e análises de direção e roteiro, talvez se apegando mais aos efeitos especiais e o heroísmo do time.

Assista na mesma pegada – se você for um pouco mais velho – das tradicionais séries japonesas que mostram os heróis cada um com a sua cor, o seu robô e quando eles se juntam formam robôs tecnológicos para enfrentar monstros gigantes que querem destruir a Terra.

Separe a pipoca e curta sem pretensões.

Fotos: Divulgação/Internet

Comentários