Com show de mais de 3 horas, Andre Matos encerra turnê de ‘Angels Cry’

Três horas e 25 minutos. Com tempo recorde de show, Andre Matos encerrou no último domingo (15) a turnê do álbum de estreia do Angra, intitulado “Angels Cry”.

Foram 25 músicas das diversas fases da carreira do cantor, que foi aclamado pelo público do Carioca Club, em São Paulo, como o melhor vocalista do Brasil.

Matos também anunciou uma aguardada novidade: a próxima turnê comemorativa será a do disco “Ritual”, do Shaaman, sem revelar muitos detalhes.

O mais impressionante do show do último domingo é que mesmo cantando músicas de quase 25 anos atrás, como é o caso de Living For The Night, do Viper, o cantor não desafina uma vez sequer.

A apresentação contou com mais algumas surpresas, como o cover de Fake Plastic Trees, do Radiohead, canção que foi lançada na versão japonesa do terceiro disco solo de Matos, chamado “Turn of the Lights”. Além disso, o guitarrista Hugo Mariutti se destacou não apenas na execução das músicas, mas também quando cantou e tocou um cover de Metallica: Creeping Death.

O show foi dividido em três partes, começando por músicas da carreira solo de Andre Matos, com sucessos como Liberty, Stop e Rio. Em seguida, o vocalista começou a viagem no tempo tocando Lisbon, do Angra, e Living For The Night, do Viper.

A segunda parte contou com o disco “Angels Cry” executado na íntegra com maestria. Desnecessário dizer que hits como Carry On, Time, Stand Away foram cantadas pela grande maioria do público. Já a terceira parte foi recheada de raridades nas apresentações de Matos, como Distant Thunder (Shaaman) e Nothing to Say (Angra).

[Para Andre Matos, Rock In Rio foi momento mais marcante do ano; leia entrevista]

Matos chegou a comentar que não troca a sua banda “por nada”, aparentemente negando quaisquer possibilidades de encerrar sua carreira solo em detrimento de outra oportunidade musical. E, de fato, com Rodrigo Silveira (bateria), Hugo Mariutti (guitarra), André Hernandes (guitarra) e Bruno Ladislau (baixo), o grupo parece estar mais “redondo” do que nunca.

 

Matos chegou a comentar que o DVD comemorativo de 25 anos do Viper já está pronto e deve ser lançado em breve.

Opinião do jornalista

Tanto Angra quanto Andre Matos resolveram fazer a turnê comemorativa do álbum de estreia “Angels Cry”. Segundo Matos, ele não se uniu à antiga banda porque não manteve contato com os integrantes durante os anos que se passaram após a separação e, portanto, não seria algo natural.

O Angra passou por diversas transformações e está oficialmente em sua terceira formação após as recentes saídas do baterista Aquiles Priester, substituído pelo antigo baterista do grupo Ricardo Confessori, e do vocalista Edu Falaschi. Atualmente, Fabio Lione (Vision Divine, Kamelot, Rhapsody of Fire) é quem canta na banda, provisoriamente. Com um timbre de voz diferente, por vezes mais grave, a voz dele agrada bastante por ser mais precisa e consistente do que a de Falaschi, que canta muito melhor em tons mais baixos, como faz no Almah.

Entretanto, a impressão que fica em alguns momentos é que a alma de “Angels Cry” foi encarnada por Andre Matos, mesmo que ele não seja o detentor do nome Angra, ironicamente. É como dizem, o vocalista é o frontman, é a personalidade da banda. A questão é que o Angra parece estar com múltipla personalidade: Andre Matos, Edu Falaschi e Fabio Lione. Ter três ótimos vocalistas com estilos diferentes em duas décadas, apesar de enriquecer sonoramente, é prejudicial à marca.

[Angra encerra turnê de 2013 em SP; Fabio Lione deve permanecer em 2014]

Não que o Angra seja hoje em dia uma banda aquém do que era, longe disso. Mas é um grupo diferente, amadurecido, que tomou um caminho diferente do de Matos e passou por diversas mutações. A constância de Kiko Loureiro e Rafael Bittencourt nas guitarras manteve a sonoridade do Angra em constante progressão, como mostra claramente a discografia do grupo nos últimos 20 anos. Mas no quesito de turnês comemorativas em 2013, o ponto vai para Andre Matos.

Confira abaixo setlist do show de encerramento da turnê “Turn of the Lights/Angels Cry” de Andre Matos:

Intro
Liberty
I Will Return
Course Of Life
Rio
The Turn of the Lights
Fairy Tale (Shaman)
Stop
Lisbon (Angra)
Solo de bateria
On Your Own
Living For The Night (Viper)
—————————–
Unfinished Allegro
Carry On
Time
Angels Cry
Stand Away
Never Understand
Solo de guitarra
Wuthering Heights (Kate Bush)
Streets of Tomorrow
Evil Warning
Lasting Child (Part I: The Parting Words / Part II: Renaissance)
——————————
For Tomorrow (Shaman – apenas Hugo Mariutti e Andre Matos)
Fake Plastic Trees (Radiohead)
Distant Thunder (Shaman)
Creeping Death (Metallica)
Separate Ways (Journey)
Crossing + Nothing To Say (Angra)
*Colaborou Monique Abrantes

Comentários