Entrevista Exclusiva: “Eu estou feliz em deixar o Judge onde ele está, mas não me oponho a criar algo novo”, diz baterista do Judge

gal_judgeMais uma grande turnê irá desembarcar em São Paulo no mês de Outubro e se você é fã do hardcore em sua essencial mais bruta sabe de quem eu estou falando, o lendário grupo Nova Yorkino, Judge. Desde sua última passagem no Brasil no final de 2014 em um show brutalmente fervoroso, seu retorno vinha sendo um maiores pedidos dos fãs mais assíduos da cena hardcore.

A banda em si possui figuras míticas do hardcore mundial em sua história, como por exemplo: o guitarrista John Porcell (membro de bandas como Youth Of Today e Shelter); o baixista Jimmy Yu que após passar por praticamente as principais bandas do estilo durante os anos 80 se mudou para a Índia para se tornar um monge; o vocalista Mike Ferraro, responsável pelo vocal rasgado que deu tanto apelo metal para a banda em sua carreira; e o baterista Sammy Siegler, um dos homens que levantou a banda do movimento straight edge por todas as bandas que passou (e que não foram poucas), internacionalizando o estilo de vida como nunca antes visto.

Inclusive, foi o próprio Sammy que conversou com a Rock Noize falando sobre as expectativas da banda para o show no Brasil, o documentário do grupo produzido pela Noisey (que você pode assistir na íntegra clicando aqui) e sobre o movimento straight edge em si!

Rock Noize: Primeiramente, eu gostaria de perguntar como a banda está se sentindo para essa nova turnê na América Latina? Se eu me lembro, o último show de vocês aqui foi no fim de 2014.

Sammy Siegler: Nós estamos muito animado, eu nunca estive no Chile, Colômbia e Argentina, então eu estou ansioso por isso. É muito bom tocar em lugares que nós nunca estivemos antes, os shows normalmente são muito mais especiais. Nós tivemos excelentes momentos em São Paulo em 2014, será um bom show.

Rock Noize: Como foi gravar a história da banda em um documentário pela Noisey? Como foi o processo?

Sammy Siegler: Para ser honesto, um amigo meu e eu que fizemos aquilo. Nós começamos com a intenção de fazer um documentário de apenas 10 minutos e após começarmos as entrevistas e juntar as gravações, a coisa começou a crescer e antes que percebêssemos, nós já tínhamos 4 partes. Foi muito legal contar a história do Judge, mas a ideia era nos aproximarmos do Mike, para conhecermos mais sobre ele, de onde ele veio e onde ele está agora. Eu estou muito feliz com o rumo que toda a coisa tomou, deu muito trabalho.

Rock Noize : Vocês possuem algum material novo nos planos?

Sammy Siegler: Nós conversamos sobre isso e estamos escrevendo individualmente, tudo se resume a encontrar tempo, nossos padrões são bem altos e se nós fôssemos fazer qualquer coisa do tipo, teria que ser algo realmente bom. Para ser honesto eu estou feliz em deixar o Judge onde ele está, mas eu não me oponho a criar algo novo e adicionar um novo capítulo a essa história… Ficou uma resposta vaga?

Rock Noize: Como é a vida de vocês fora da indústria da música? Os membros possuem outras bandas ou projetos musicais?

Sammy Siegler: Agora eu vivo na Califórnia com minha esposa e filha. Eu tenho uma banda nova chamada World Be Free e as vezes faço shows com o Shelter, Youth Of Today, CIV e algumas outras bandas. A vida está bem agradável, ir para a América do Sul com meus amigos e tocar com a banda que nós começamos 30 anos atrás, nada mal!

Rock Noize: Como vocês se sentem sendo uma das bandas mais representativas do movimento straight edge atualmente?

Sammy Siegler: Eu amo isso! É uma ótima mensagem, amo que o Judge seja associado com o movimento. Se nós conseguirmos influenciar uma criança, já terá valido a pena. Sendo um membro da banda, é sempre bom ser lembrado pelas mensagens passadas… É incrível como a maioria das letras ainda se aplicam em nossas vidas atualmente.

Rock Noize: O que os fãs podem esperar do Judge no mês que vem? Por favor envie uma mensagem para todos eles!

Sammy Siegler: Antes de tudo, tenha certeza que você irá comparecer e espalhe a notícia, foi necessário muito esforço para ajustar todas as peças para essa turnê acontecer e honestamente quem sabe se, ou quando nós conseguiremos fazer isso de novo, então venha ao show, chegue perto do palco e cante conosco. Eu sei que nós quatro estamos realmente ansiosos por isso, estaremos dando 1000% e esperamos o mesmo de vocês. Nos vemos em breve!

Amigo, se depois de ler essa entrevista você ainda está vacilante para garantir seu ingresso, faz assim, entra nesse link, se informe do show e veja que perder essa oportunidade é algo absolutamente impossível!

 

Foto: Divulgação/Internet

Comentários