Extrevista Exclusiva: La Raza fala sobre novo disco, Brasil e muito mais

la razaÉ meus amigos, o momento em nosso país não é para qualquer um, mas nesse turbilhão de emoções uma banda das boas chega para quebrar tudo e atende pelo nome de La Raza.

Vocês devem ter visto aqui no Rock Noize nesta semana que eles vão lançar seu novo single, a música Caos da Paz, nesta sexta-feira, 26, com exclusividade na internet aqui no site. Mas como a gente quer dominar o mundo, trazemos para vocês uma entrevista, também exclusiva com a banda paulistana.

O La Raza fala sobre Caos da Paz, sobre seu novo disco, “Bem-Vindos a La Raza”, seu novo single e muito mais! Nas linhas abaixo vocês confere o nosso bate-papo e fiquem ligados que nesta sexta-feira tem Caos da Paz aqui no Rock Noize

Rock Noize: Vamos direto ao ponto: o que podemos esperar de “Bem-Vindos a La Raza”?

La Raza: Podem esperar um disco que tem um significado muito forte pra gente em diversos sentidos e aspectos. Começamos a compor ele em 2009 e terminamos ano passado, quase um “Chinese Democracy” (hahaha). A banda existiu entre 2007 e 2009 e quanto estávamos prestes a terminar as gravações do que viria a ser o primeiro disco a banda acabou, coisas da vida. Então temos ai quase 10 anos de sentimentos acumulados expostos a flor da pele no disco, bons, ruins, tristes, alegres; porém todos verdadeiros, o que pra gente é crucial. Conseguir expressar nossa verdade através do som. Então com certeza podem esperar um disco com peso, groove, melodia, seriedade e diversão; tem pra todo mundo!

Rock Noize:Caos da Paz tem tudo a ver com o momento atual do país, foi baseado nisso que vocês escreveram a música? O que vocês pensam dessa situação toda?

La Raza: Eu sempre tive receio em escrever letras de cunho político por achar que ela eventualmente pudesse soar clichê, eu não tenho o hábito de escrever primeiro a letra, no LA RAZA o processo rola da maneira inversa. Nós pegamos uma base, vamos pro estúdio desenvolver ela até entendermos que temos pelo menos o esqueleto de uma música, depois a gente grava esse esboço da música quase pronta ao vivo e num momento de completo isolamento eu começo a compor a letra, que vai saindo de acordo com o sentimento que aquela base me puxa na hora. No caso da “Caos da Paz”, fui tendo alguns insights do que estava rolando ao nosso redor e só conseguia sentir raiva e revolta, ódio mesmo. Me parecia meio bizarro na época das primeiras manifestações artistas tido como renomados fazendo músicas felizes cantarolando melodias alegres tipo “Vamos acordar Brasil, lá lá lá lá”. Porra, você tá vendo o que está acontecendo a sua volta? Acho que o momento é extremamente delicado, triste e praticamente desesperançoso. É difícil quando você olha para todos os lados e simplesmente não consegue acreditar em uma única palavra e/ou atitude de todos aqueles que supostamente deveriam nos representar. Não é mais uma questão de partidos, mas de lados onde hoje há o deles quanto políticos e o nosso quanto povo.

“É difícil quando você olha para todos os lados e simplesmente não consegue acreditar em uma única palavra e/ou atitude de todos aqueles que supostamente deveriam nos representar.”

Rock Noize: Como foi pra vocês gravarem “Bem-Vindos a La Raza” em estúdios icônicos do Brasil e a mixagem ainda rolar no mesmo estúdio de onde saíram “Follow The Leader” e “Hybrid Theory”?

La Raza: O processo de gravação do disco foi bem divertido e leve, em estúdios que gostamos bastante de amigos onde nos sentimentos extremamente a vontade, o que se refletiu nas gravinas. Gravamos as bateras no fodaço Family Mob dos amigos André Kbelo, Estevam Romera e Jean Dolabella do Ego Kill Talent, as cordas (Guitarra, baixos e violão) e partes de DJ no QG Hoffman do nosso irmão Baffo Neto que foi o produtor do disco e as vozes no Wah Wah Estúdio em Pinheiros do nosso “godfather” Michel Kuaker que gravou a nossa primeira demo em 2007. Mas foi na hora de mixar o disco no NRG em Los Angeles que o negócio ficou sério (Haha) porque não sabíamos que seria na Sala B, acho que de alguma forma a sala que nos escolheu. Alguns dos discos que integrantes da banda mais ouviram na vida saíram dessa sala e coincidentemente discos que mudaram a vida dessas bandas, como o próprio “Follow the Leader” do KoRn, o “Hybrid Theory” do Linkin Park e o “Significant Other” do Limp Bizkit, entre outros. Estar no mesmo lugar que antes você só tinha visto em VHS, dvds ou especiais da MTV gringa foi realmente especial, espero que um pouco dessa sorte que o NRG trouxe pra essas bandas, também traga pro nosso disco! hahaha

Rock Noize: Vocês são uma mistura de gêneros, né? Tem pitadas de Suicidal Tendencies, têm as batidas das pick ups do DJ Daimon, guitarras pesadas… Onde o La Raza se encaixa nessa mistura toda de estilos?

La Raza: Eu gosto do fato das pessoas não conseguirem rotular direito o som da banda. Como o Thiago DJ, amigos de anos e locutor da 89 que escreveu nosso release, o La Raza É rock com DJ, hip-hop com guitarra e funk com peso. O La Raza é uma mistura de tudo o que nós gostamos de ouvir, de Red Hot Chili Peppers e Suicidal Tendenceis à Beastie Boys e Cypress Hill passando por The Prodigy e Tim Maia tudo junto e misturado.

Rock Noize: Vocês vão lançar o “Bem-Vindos a La Raza” no Dia Mundial do Rock. Com toda essa bagagem que vem com ele, de gravar em estúdios fodas, mixar na gringa, tudo, é emblemático? O que vocês pensam dessa atmosfera toda?

La Raza: Estaria mentindo se dissesse que não estamos ansiosos, afinal de contas é nosso primeiro disco. Mas depois de tanto tempo lutando no corre, todas as coisas bacanas que conseguimos fazer ano passado, gravar o disco do jeito que a gente queria e a banda estar num momento muito bom não só musicalmente, mas quanto banda mesmo, brothagem saca? A data não poderia ser melhor, estamos ai pra defender nosso grande e amado rock com sangue nos olhos e com a faca no dente.

Rock Noize: 2016 foi um ano que vocês quebraram tudo abrindo shows de nomes incríveis do rock em estilos diferentes. Como foi essa experiência? A base de fãs de vocês cresceu muito depois de tudo isso?

La Raza: Nada melhor que a estrada pra dar forma a uma banda e tocar pra diferentes tipos de públicos e de alguma forma ter uma boa e positiva recepção dessas galeras deu bastante confiança sobre o rumo musical que optamos seguir ao misturar tantas influências. Da galera mais da velha guarda ao moleque mais novo, do mano do rap ao mosheiro do hard core, o feedback tem sido positivo, a base da banda vem crescendo a cada show. Tem que ser natural né, não dá pra pular de fase, matar o Bowser no Mario só tinha graça depois de zerar todos os mundos! haha

“Independente de formações o La Raza sempre foi e é uma grande irmandade de amigos”

Rock Noize: Em 2017 vocês já tão na correria, onde o La Raza pode chegar?

La Raza: Onde a banda pode chegar acho que só nossos esforços, suor e trabalho vão poder dizer. Mas no que depender de nós, vamos longe, ah vamos.

Rock Noize: Agora vamos fazer o seguinte, um pouco de história. Contem pra gente como o La Raza se formou! Quando, onde, com quem…

La Raza: O La Raza se formou em 2007 em São Paulo entre amigos de rolês diferentes que se juntaram pra fazer um som pra se divertir e entre algumas mudanças de formação até a banda parar em 2009 a banda era composta pelo Thiago Matricardi na batera que está até hoje, Rafael Bombeck no baixo que quando voltamos ano passado ficou um tempo como guitarra, Gui Steiner na guitarra que participou ativamente na pré-produção do nosso disco e Carlos Nunez como dj que hoje está com o Jaloo e se tornou um grande produtor musical trabalhando com uma galera pesada. Hoje o La Raza além de mim e do Thiago Matricardi, é formado também pelo Ticana na guitarra que veio pra banda por indicação do Gui, Juninho no baixo e dj Daimon que já tinha tocado com o Thiago em outros projetos e que o Gui também já conhecia. Então pode se dizer que independente de formações o La Raza sempre foi e é uma grande irmandade de amigos.

Rock Noize: Pra finalizar: mandem um recado pra galera do Rock Noize, pros seus fãs e todo mundo que vai ouvir muito falar de vocês esse ano!

La Raza: Primeiramente “FORA TEMER”. Segundo, muito obrigado galera do Rock Noize pela oportunidade, apoio e suporte não só ao La Raza, mas ao rock quanto gênero musical, sem o apoio de uma galera como vocês seria quase impossível seguir fazendo o que a gente ama. Pra galera que soma com a gente e vem nos acompanhando cada vez mais aumentando nossa banca, essa parada toda é por vocês e pra vocês, somos uma coisa só, uma força só e torcemos pra que a espera pelo disco seja válida. Pra quem ainda não conhece, sejam “Bem Vindos a La Raza”.

 

 

Foto: Divulgação/Internet

Comentários