Há 40 anos Sylvester Stallone contava a história de muita gente em Rocky, Um Lutador

rocky-movie-752x440Há algum tempo fui mandado embora de um emprego de uma maneira não muito legal – pra ser bem educado – e tudo que eu pensava era: “Não se trata do quanto você pode bater forte e sim do quanto você aguenta apanhar e continuar seguindo em frente”.

O momento não era bom, tinha mudado de área, ainda estava cheio de sonhos e fazia planos, ao passo que o mercado estava uma merda – hoje como um todo – e foi difícil do jeito que foi. Mas o discurso completo e em especial essa frase me ajudaram a seguir em frente.

Ao longo de 40 anos, Sylvester Stallone e seu personagem mais marcante tocaram a vida das pessoas de muitas maneiras diferentes. Ainda existe quem seja indiferente quando as mensagens passadas em filmes, músicas ou em qualquer outra coisa que seja. Felizmente, a maioria não.

“Você, eu, ninguém vai bater tão forte quanto a vida, mas não se trata de bater forte. Se trata de quanto você aguenta apanhar e seguir em frente, o quanto você é capaz de aguentar e continuar tentando. É assim que se vence.” – Rocky Balboa.

Rocky Balboa era um típico cara fodido de uma vizinhança pobre da Filadélfia. Boxeador por hobby e para ganhar uns trocos lutando em lugares sujos, aparecendo para pouca gente boa e com muitos pilantras em volta.

Enxerga a semelhança com algumas situações?

Talvez eu, você e mais um monte de gente tenha passado pela mesma coisa ou até passe, ainda. Mas é preciso encarar as coisas de outro jeito, do jeito Rocky Balboa.

Afora isso, a gente acaba tendo uns mentores na vida. Gente que nos ensina, que nos molda, que nos passa valores e caráter. Naquele momento de mudar de carreira, de entrar em um lugar novo já ouvindo merda, meio perdido, tive um mentor.

Ensina e cobra na mesma proporção. Faz você chegar no limite, faz você colocar em xeque aquilo que escolheu para fazer da vida. Pode ser sua mãe, seu pai, sua namorada, seu marido, um professor, o melhor amigo ou um colega de trabalho.

Certa vez um dos meus mentores me perguntou: “Você quer mesmo isso? Quer mesmo fazer isso da vida?”, confesso que até com certa dúvida respondi que sim. Algum tempo depois ele me presenteou com alguns livros e disse: “Te dou esses livros com uma condição. Que quando você encontrar alguém que você acredite, faça a mesma coisa”.

Tal qual Balboa lembrou em Rocky V quando Mickey o presentou com uma abotoadura em forma de colar antes da primeira luta contra Apollo. E a partir dali, eu ouvi muitos “Manda um jab, manda um jab”.

Mickey fez isso por Rocky. Apollo fez isso por Rocky. Rocky fez isso por Creed. A vida é cíclica, é uma troca, é dar e receber.

Hoje eu continuo mandando jabs nos ringues por aí. Perdendo ou ganhando, sem desistir. Se eu desistisse tinha voltado para minha antiga carreira, se eu dessistisse este site já tinha saído do ar. A motivação vem de dentro e também de fora.

Nem sempre vencer significa ter o melhor salário, o carro do ano ou uma casa cinematográfica. Tem gente que tem tudo isso, mas não é um vencedor. Rocky perdeu a primeira luta para o Apollo, mas para ele venceu tantas outras e 40 anos depois, mesmo já aposentado, continua vencendo em mim, em você e em tanta gente por aí.

Vencedores são aqueles chegam ao limite e que quando quase ninguém acredita, quando quase todo mundo acha que não dá mais ele lembra de tudo que passou, das pessoas que acreditam nele e que estão junto seja como for, lembra até dos adversários. Aí ele se levanta e segue em frente.

Na vida e para todos os momentos temos pessoas que nos acompanham como pilares que estão sempre nos segurando. É aí que entra Adrian, personagem da incrível Talia Shire.

Você sabe que essa pessoa estará do seu lado para sempre, aconteça o que acontecer, mesmo que ela algum dia não esteja mais fisicamente. Mesmo que nada pareça dar certo, mesmo que a vida esteja um caos algumas pessoas estarão sempre ali e quando chegar a hora e você estiver pronto vão dizer:

“Eu quero que faça uma coisa por mim… vença… VENÇA!”

Sylvester Stallone criou Rocky, Um Lutador, que ao longo de 40 anos e sete filmes refletiu muito daquilo que somos, pensamos e passamos na vida.

Você ainda vai enfrentar muitos Apollos, Clubbers, Dragos, Tommys e Dixons na vida. Você vai perder suas Adrians, seus Mickeys e Pollys. Cabe a você escolher como vai enfrentar e lidar com isso. Rocky nos mostrou que mesmo nos piores momentos devemos acreditar, que devemos valorizar quem está do nosso lado, não desistir e vencer.

 

 

Foto: Divulgação/Internet

Comentários