James Cameron finalmente explica a morte mais injusta do cinema

titanic_movie-HD

Pobre mortais de hoje em dia, que tem pena dos personagens de Game Of Thrones, no qual dizem que George R. R. Martin, um senhorzinho sem coração que mata sempre aquele seu personagem preferido… É porque vocês não conheceram James Cameron.

Muitos falam e ainda vão falar com certeza, sobre a injusta morte de Jack, interpretado por Leonardo Dicaprio, em Titanic, quando ele acaba morrendo de hipotermia enquanto a linda Kate Winslet no papel de Rose, fica sozinha boiando numa porta, que segundo alguns, caberiam a torcida do Corinthians junto.

Não tão exagerada, Winslet já falou em várias entrevistas que o personagem de Jack caberia na porta em que ela ficou e posteriormente foi salva após o naufrágio do Titanic. E 20 anos depois foi a vez de Cameron dar a resposta definitiva sobre o assunto.

“As coisas acontecem por razões artísticas, não para razões físicas”

Em entrevista ao Vanity Fair, o diretor James Cameron respondeu impacientemente e pode ser dizer, de forma definitiva sobre a questão em si: “Se ele tivesse sobrevivido, o final não faria sentido. O filme é sobre morte e separação, ele tinha que morrer. Isso se chama arte, as coisas acontecem por razões artísticas, não para razões físicas”.

O filme Titanic foi lançado em 1997 e conta a história do naufrágio real do RMS Titanic, e o romance entre Jack e Rose, ambos de diferentes classes sociais. O longa tornou-se um fenômeno de bilheteria na sua época, indicado a 14 Oscars, vencendo 11 prêmios, incluindo Melhor Filme e Melhor Diretor. E uma bilheteria total de US$ 2,1 bilhões.

Foto: Divulgação/Internet

 

Comentários