Juiz que mandou prender o Planet Hemp é aposentado

É pessoal… Como dizem: “O mundo gira.” – Nessa semana o juiz Vilmar Barreto Pinheiro teve que se “aposentar”.

Para quem não o conhece, o excelentíssimo foi responsável por mandar prender o Planet Hemp lá em 1997. A alegação foi que a banda fazia apologia às drogas.

Pois bem, 16 anos depois ele está oficialmente aposentado, e sabe porque? “Simplesmente” por que  teria recebido R$ 40 mil para conceder um alvará de soltura para um traficante quando era titular da 1ª Vara de Entorpecentes e Contravenções Penais.

O que aconteceu foi que depois disso, o juiz recebeu de seus companheiros a pena máxima que um magistrado poderia receber: a aposentadoria compulsória, ou seja, ele terá que parar e exercer suas funções pois está “impossibilitado” para tal.

O Planet Hemp se manifestou à respeito em sua página no Facebook: “Se não uma ironia, ao menos uma escancarada safadeza do poder judiciário brasileiro. Até quando a sociedade dará ouvidos a discursos recheados de interesses e financiados não só pela corrupção, mas pela falta de esclarecimento geral da população? Preste atenção em quem realmente diz ser a voz da justiça desse país, condenando a liberdade de expressão de forma atroz e reflita se é essa a representação que você realmente aceita para si.”

A aposentadoria do magistrado foi decidida por maioria de votos na última terça-feira, 21 de maio, no Conselho Especial do Judiciário. O juiz já é conhecido do Ministério Público, que pediu seu afastamento mais de uma vez nos últimos 10 anos.

Mas sabe o que é mais engraçado? Mesmo aposentado, o (agora ex) juiz Vilmar Barreto Pinheiro continuará recebendo seu salário. Cerca de R$ 28 mil mensais.

Já sabe quem paga né?

 

Texto: Marcelo Coleto

Fonte: Revista Veja

Foto: Divulgação/Internet

Comentários