Mamamute estreia muito bem em “Cinza Concreto”; escute e confira nossa resenha

Sexta-feira e vocês já sabem, né? É dia de lançamento de disco aqui no Rock Noize e a gente chega com um dos bão pra vocês, com direito a resenha e tudo. O Mamamute estreia muito bem em “Cinza Concreto”, confere aí e ouve que vale à pena.

O álbum é cheio de riffs e começa justamente assim em Me Deixa já mostrando o tom energético que vamos acompanhar ao longo das oito músicas. Tempo Água lembra bastante o o tipo de rock mais pesado surgido nos anos 70.

Pele Nua, como o nome sugere, é sexy e visceral (e pra mim, a melhor). A faixa, terceira de “Cinza Concreto” conta com o trompete Sidmar Vieira trazendo um climax dos melhores e um solo de guitarra de Ronaldo Aguiar que faz a música explodir, se é que me entendem.

“Cinza Concreto” ainda passa pela pesada Ninguém Quer Saber e fecha com a instrumental e cheia de palmas Transições. A Mamamute faz de fato uma bela estreia, com muitas nuances e detalhes em cima do peso de um rock and roll que vale a audição.

O disco é outro que vale a aposta em procurar novas bandas de rock brasileiras e que cantam em português. Coisa que muito reclamão aí diz que não existe mais. Existe sim, basta procurar e aproveitando, se você curtiu já dá pra conferir o som deles ao vivo.

A Mamamute se apresenta neste sábado na primeira edição do Rock In Lounge e todas as informações vocês conferem aqui. Ah e vale dizer que “Cinza Concreto” chega em parceria com os amigos da Ditto Music e contou com o o premiado técnico de som Silas Godoy.

 

Foto: Divulgação/Internet

Comentários