Matanza Fest SP: MX, Biohazard e Matanza. Confira a resenha e as fotos exclusivas

No último domingo, 14, aconteceu na Audio Club em São Paulo, o Matanza Fest 2014. Um evento anual em que o Matanza (RJ) trás duas ou três bandas diferentes para abrirem seu show e dessa vez, mais do que nunca, acertaram em cheio nas escolhas.

Este ano, os convidados da noite foram a banda de thrash metal do ABC paulista MX e os nova iorquinos do Biohazard.

O público estava bem dividido entre adolescentes fãs do Matanza, e os mais velhos que foram para prestigiar o MX e o Biohazard.

A primeira a se apresentar foi o MX. Desde 1985 na estrada, a banda é considerada um dos maiores nomes do thrash metal mundial. Abriram shows para o Testament e dividiram palco com o Voivod, Kataklysm e Ratos de Porão. Para o segundo semestre de 2015, já tem shows agendados com o Exodus, no Carioca Club em São Paulo.

MX-(31)

Com o público ainda frio, tocaram além das próprias um cover muito bem elaborado de Angel of Deah, um hit do Slayer. Foi quando o público começou a se animar. Mas com a entrada do Biohazard a Audio Club quase foi ao chão.

A pista ficou completamente dominada. O mosh começou a rolar solto, e no meio do show os fãs começaram a subir ao palco, causando problemas para os seguranças que, ao tentarem impedir a invasão, eram repreendidos pelo vocalista que dizia em português: “Por favor! Deixe! Eles são a minha família! All my friends! (todos são meus amigos)”. Deixando os seguranças em uma situação nada fácil.

Biohazard-(12)

O vocalista ainda se juntou ao público mais algumas vezes e continuava soltando frases como: “Vocês são do caralho!” “Muito obrigado São Paulo”. Eu nasci em Nova York, mas meu coração é brasileiro.” Levando os fãs à loucura mais uma vez.

O show do Biohazard foi extremamente intenso. Agradecendo o público sempre que podia, Seinfeld mostrou que realmente estava muito feliz em tocar no Brasil.

Biohazard-(48)

A próxima banda a se apresentar foi o Matanza, os anfitriões da noite. Recebidos com um coro carinhoso e clássico “Hey! Jimmy! Vai tomar no cu!”, o Matanza entrou no palco por volta das 21:00 hrs e para quem achava que os fãs do Biohazard iam destruir o lugar, se enganou.

Dentre os clássicos Pé na Porta, Soco na Cara, Meio Psicopata e A Arte do Insulto, o grupo também tocou o primeiro álbum na íntegra. “Santa Madre Cassino” contou com a participação de Donida (guitarra) e foi executado de cabo a rabo, mas isso não foi novidade para ninguém. A banda já havia divulgado pela página oficial logo que anunciaram as datas do festival.

Jimmy London e seus bordões faziam o público vibrar junto com ele a cada canção, como ele mesmo diz.

Depois de “Santa Madre Cassino” ser tocado inteiro, o Matanza anunciou que entrará em estúdio o ano que vem e logo os fãs poderão ouvir o novo disco.

Matanza-(60)

Ao final o show, tocaram pela primeira vez em São Paulo, uma das novas músicas, chamada Matadouro 18.

Jimmy também pediu desculpas ao público por não conseguir trazer para São Paulo o Brujeria, e que assim dariam o melhor si naquela noite. Dito e feito.

A energia do Matanza Fest contagiou até os funcionários do local que pararam para a assistir o espetáculo e ficaram boquiabertos.

Para fechar com chave de ouro, Jimmy chamou todos os integrantes de todas as bandas para uma foto em cima do palco e depois de contar 1, 2, 3, todo público ergueu os braços em um gesto único de agradecimento e satisfação.

Veja todas as fotos do Matanza Fest na nossa FanPage

Matanza-(4)

Confira o set list do Matanza:

Ressaca Sem Fim

Respeito ao Vício

Odiosa Natureza Humana

Último Bar

Matanza em Idaho

Pé na Porta, Soco na Cara

Eu Não Gosto de Ninguém

Todo Ódio da Vingança de Jack Bufallo Head

Clube dos Canalhas

Tudo Vai Ficar Pior

Maldito Hippie Sujo

Enxofre, Carvão e Salitre

Tempo Ruim

Mulher Diabo

Country Core Funeral

Whisky Para um Condenado

Ela Roubou Meu Caminhão

Mesa de Saloon

Eu Não Bebo Mais

E Tudo Vai Ficar Pior

Tombstone City

Rio de Whisky

Quanto Mais Feio

Ye Ole Bluegrass Assassinate

Santanico Pt 1

Santanico Pt 2

Mais Um Dia Por Aqui

Imbecil

As Melhores Putas do Alabama

Santa Madre Cassino

Matadouro 18

Meio Psicopata

Bom é Quando Faz Mal

Arte do Insulto

Chamado Pro Bar

 

Fotos: Ricardo Oliveira / Rock Noize 

 

Comentários