Vem conferir o clipe novo do David Bowie

profeta-alienigena-david-bowie-lanca-novo-album-blackstar-no-dia-em-que-completa-69-anos-1452255337328_956x500

10 de janeiro foi marcado pela perda de um ícone do mundo da música, David Bowie, que contribuiu e muito também no cinema (The Man Who Fell The Earth, Labirinth, The Hunger, Basquiat, etc) e no mundo da moda, com suas características peculiares e sua personalidade sempre inovadora.

Antes de morrer, ele deixou como herança pra nós, fãs órfãos desse grande artista, um álbum cheio de mensagens subliminares e uma carga emocional densa, sombria e com ar de despedida, “Blackstar’.

O clipe de Blackstar já havia deixado todo mundo arrepiado pela visão excêntrica sobre o espaço, assunto que interessava a Bowie desde o “Space Oddity” (1969) e uma possível referência a Major Tom. Lazarus, que foi o segundo clipe lançado para o disco “Blackstar” mostra o cantor lidando com uma persona sombria, e só reforça a ideia conspiradora de que esse disco se tratava de uma despedida. São muitas as referências a outros trabalhos já realizados por Bowie, com uma letra simbólica e que foi lançado bem em um momento em que estávamos todos a flor da pele por ter que nos despedir do nosso Starman.

E é com essa ideia de celebração da vida do britânico, que o clipe de  I Can’t Give Everything Away foi feito. Considerada uma das música mais intensas do último trabalho do cantor, lançado 2 dias antes de seu falecimento, o clipe só reforça a ideia de uma homenagem, uma comemoração à vida e obra de David Bowie.

O vídeo foi produzido por Jonathan Barnbrook, designer, que buscou na simplicidade uma maneira de transmitir a essência da vida do cantor.

Assistir sem se emocionar é impossível. Eu, como fã incondicional que cresceu ouvindo as músicas do ícone britânico, não consegui conter as lágrimas. É revisitar as memórias emocionais e reafirmar a ligação que sempre senti com a música de um homem que marcou gerações com sua visão além dos tempos.

Assista ao clipe e se emocione comigo:

“Blackstar” foi seu vigésimo quinto trabalho de estúdio, após  “The Next Day” que foi lançado em 2013, depois de 10 anos sem gravar nada.

Foto: Divulgação/Internet

Comentários