O Predador segue a linha do original e é um bom reinicio para a franquia

Neste mês estreou nos cinemas O Predador. O filme, que leva o mesmo nome do original foi dirigido por Shane Black, um dos personagens do longa de 1987, e por isso talvez tenha seguido a mesma linha e aplicado características tão parecidas.

A premissa é exatamente a mesma, no primeiro Arnold Schwarzenegger era Dutch, um membro do exército escalado para uma missão nas selvas da Guatemala e ao seu lado tinha Carl Weathers como George Dillon. Além disso uma mulher com conhecimento no inimigo que estavam prestes a enfrentar.

Em 2018 O Predador tem Boyd Holbrook como figura central, Trevante Rhodes como seu braço direito e Olivia Munn como a conhecedora do Predador, mas neste caso uma cientista que é convocada pelo governo para estudar um exemplar que fugiu para a terra.

A premissa básica deste é que os predadores viajam pelas galáxias tirando o melhor das características dos povos que caçam para melhorar o seu processo evolutivo e se tornarem mais fortes, rápidos, letais e melhores caçadores.

Se lá atrás a briga foi na floresta, aqui ela reveza com cenas na cidade (lembrando que o segundo filme se passou em uma cidade). A premissa da evolução já havia sido mostrada em Predadores e ainda que este beba da fonte do original, se fosse pra seguir uma linha, seria a partir do filme de 2010.

Quinn (Holbrook), Dra. Casey (Munn) e um bando de “soldados” renegados terá que enfrentar não apenas o Super Predador, que vem atrás do fugitivo, mas também os membros do governo que trabalham em uma espécie de Area 51 para não deixar nada daquilo vazar.

Aí você se pergunta: Por que o Predador fugitivo veio logo pra cá? Porque é claro que, para acabar com o Super Predador – e outros que estão se formando -, ele precisou atrai-lo para o lugar onde, em diversas oportunidades, foi vencido, na esperança de que os humanos também possam vencer sua versão mais parruda.

Outro destaque nessa história toda é Jacob Tremblay, filho de Quinn, que interpreta Rory e é a chave para a vinda do Super até aqui e, digamos que, a solução dos problemas. Vocês vão entender porquê durante o filme.

Fato é que O Predador é um bom reinicio da franquia já que segue a mesma linha do seu “avô” de Arnold e Cia. e não ignora os acontecimentos de todos os filmes anteriores, já que é até mencionado que os predadores visitaram a terra diversas vezes e até a lança de Alien vs Predador aparece por um breve momento.

E por falar em Alien, um mérito de O Predador é se manter fiel à história contada desde o início e não arriscar se reinventando e fazer uma grande cagada. No caso de Alien, os produtores tentaram contar uma nova história em um fatídico Prometheus e um menos pior Alien: Covenant, que tentou colocar a franquia nos trilhos novamente.

É mais do que óbvio que O Predador vai ganhar uma continuação, afinal ele não voltou – e evolui -, à toa. Mas ao que parece, até que eles voltem para nos caçar nós também vamos evoluir, nem que, de certa forma, seja com a ajuda deles.

 

 

Foto: Divulgação/Internet

Comentários