Ozzy Osbourne em São Paulo: hits em sua “despedida”

Na noite deste domingo, 13, em pleno Dia das Mães São Paulo recebeu Ozzy Osbourne para a sua “despedida” da cidade. O eterno vocalista do Black Sabbath entregou tudo e mais um pouco do que os fãs que estavam no Allianz Parque queriam: hits.

O MadMan abriu o show com dois deles, Bark At The Moon e Mr. Crowley, já levando a plateia que encheu o estádio ao delírio. Quem duvidava de uma grande apresentação e eu era um desses, já estava ganho ali. Ozzy estava com a voz tinindo e suas palmas, pulinhos e “hey hey hey hey” estavam mais animados do que nunca, apesar da idade.

O tom era mesmo de despedida, mas a gente já se acostumou com isso no mundo do rock e do metal, né? Suicide Solution, No More Tears e War Pigs (Black Sabbath) foram muito prestigiadas pelo público majoritariamente de pessoas alguns anos mais jovens que o cantor, mas ainda sim muita gente nos meados dos 30 anos entoaram os clássicos do metal que se tornaram referência para muito do que veio depois.

Aos fãs de guitar heroes um prato bem cheio: Zakk Wylde. O guitarrista voltou à banda de Osbourne para se despedir junto dele. Quando o vocalista precisou dar um tempo pra respirar foi de Wylde a incumbência de entreter a plateia com seus infindáveis solos confirmando o que a gente já está cansado de saber, ele é um dos maiores guitarristas de sua geração.

Outro destaque foi a produção do show, que contou com telões capitaneados por uma cruz ao centro dos que estavam no palco que se destacou em meio às imagens de Ozzy e sua turma. Para não deixar o Dia das Mães passar batido Mama, I’m Coming Home já dava o tom do fim. Para se despedir a clássica Paranoid, há anos a derradeira música dos shows do MadMan.

Se Ozzy Osbourne vai mesmo se despedir dos palcos a gente não sabe, mas fica o gostinho de, talvez, ter visto e ouvido alguns clássicos do rock pela última vez. Seja como for.

Setlist completo aqui.

 

 

Foto: Divulgação/Internet

Comentários