Pato Fu ganha disco tributo de bandas independentes! Escute

CAPA 1O Pato Fu sem dúvidas é uma das grandes bandas do rock nacional que Minas Gerais produziu. Com 25 anos de história são muitos hits e isso com certeza merece um tributo.

Pensando assim Rafael Chioccarello (Hits Perdidos) e João Pedro Ramos (Crush em Hi-Fi) resolveram homenagear o grupo. A dupla também foi responsável por “O Pulso Ainda Pulsa”, tributo ao Titãs que saiu no ano passado.

A gente trocou uma palavrinha com o Rafa e perguntamos sobre o projeto do Pato Fu. Ele disse o seguinte: “O Pato Fu de certa forma tem tudo a ver com a proposta das coletâneas, pois é uma banda que sempre viveu no limbo: muito pop para o alternativo e muito alternativo para o pop como diz o Ricardo Alexandre. E como queremos que o tributo seja porta de entrada para as pessoas conhecerem o trabalho autoral, casou. Isso juntando com os 25 anos e com o fato da banda explorar vários estilos e influências durante a discografia (principalmente os 3 primeiros discos, que são mais ousados)”.

“Queremos que o tributo seja porta de entrada para as pessoas conhecerem o trabalho autoral”

“O Mundo Ainda Não Está Pronto” reúne diversos artistas do cenário independente nacional dando seu toque em versões para as canções do Pato Fu, as recriando em passeios por estilos como rock, tecnobrega, forró, rap, MPB, folk, stoner rock, psicodelia, experimentalismo. Para ouvir o disco e conferir tudo sobre o projeto basta entrar aqui.

Participam do tributo Antiprisma (São Paulo/SP), Berg Menezes (De Recife/PE mas vivendo em Fortaleza/CE), Capotes Pretos na Terra Marfim (Fortaleza/CE), Der Baum (Santo André/SP) , Djamblê (Limeira/SP), Eden (Salvador/BA mas vivendo em São Paulo), Dum Brothers (São Paulo/SP), Estranhos Românticos (Rio de Janeiro/RJ), FELAPPI e Marcelo Callado (Niterói/RJ), Floreosso (São Paulo/SP), Gabriel Coelho e Renan Devoll (São Bernardo do Campo/SP), Gilber T e os Latinos Dançantes (Rio de Janeiro/RJ), Horror Deluxe (De Pouso Alegre (MG) mas vivendo em Taubaté/SP), João Perreka e os Alambiques (Guarulhos/SP), Lucas Adon (São Paulo/SP), Lerina (Santo André/SP), Mel Azul (São Paulo/SP), Molodoys (São Paulo/SP), Paula Cavalciuk (Sorocaba/SP), Pedroluts (São Paulo/SP), Serapicos (São Paulo/SP), Silvia Sant’anna (São Paulo/SP), Subcelebs (Fortaleza/CE), The Cabin Fever Club (São Paulo/SP), The Outs (Rio de Janeiro/RJ), Theuzitz (Jandira/SP), TucA e Thaís Sanches (Campina Grande/PB mas vivendo em São Paulo/SP), Valciãn Calixto (Teresina/PI), Venus Café (de Volta Redonda/RJ mas vivendo no Rio de Janeiro/RJ) e Yannick com Camila Brumatti (São Paulo/SP).

A arte da capa foi inspirada no disco “Made In Japan” e contou com a produção do designer Pedro Gesualdi, que também é músico e atualmente toca nas bandas DERCY, Japanese Bondage e Danger City.

Foto: Divulgação

Comentários