Quicksand faz show memorável em São Paulo

Uma das bandas mais lendárias do rock alternativo mundial estavam finalmente pisando em terras tupiniquins, para um turnê inédita e o público não acreditava que isso seria possível.

Antes de mais nada, acho interessante dar um panorama da situação: estamos falando do grupo Quicksand, banda dos anos 90 e que explodiu por sua formação, composta por músicos que estavam despontando no cenário hardcore de Nova York da época e que logo no seu primeiro disco, já emplacou o título de banda cult e obrigatória.

Porém, da mesma forma que a banda atingiu uma fama meteórica, sua história é calcada em desentendimentos e brigas, que resultaram em duas dissoluções após os lançamentos dos dois primeiros álbuns e desencadeando o fim da banda ainda na mesma década.

Mas eis que tudo mudou, quando no ano passado o grupo retornou com um novo álbum e da mesma forma, os fãs já começaram a contagem regressiva para uma separação, assim, todos os shows anunciados tiveram uma busca feroz por ingressos, ainda mais em uma turnê latino americana totalmente inédita!

Mas a noite ainda reservava uma outra surpresa: o primeiro show do grupo Eu Serei a Hiena, banda renomada do cenário underground nacional, composta por membros de outros grupos e que se propuseram a gravar sons instrumentais e vocalistas convidados, em pouco mais de quatro anos!

O grupo paulista seria responsável por abrir a noite, mas sua apresentação foi quase o prato principal para os fãs, que fizeram questão de marcar presença e assistiram a apresentação de forma tão embasbacada, que parecia que aquela seria o último show do mundo!

A banda fez um show apenas instrumental e com uma pegada mais intimista, dando ênfase de que esse show era muito especial para eles e que apesar de uma pequena agenda de shows pela frente, a própria banda não saberia dizer por quanto tempo esse reencontro duraria.

Foi algo muito sensacional de ser ver, num show onde a banda principal possuía uma energia totalmente diferente, os fãs pareciam extremamente satisfeitos em estarem ali presentes para apreciar aquele momento aparentemente histórico!

Mas o momento estava se aproximando e por volta das oito horas da noite, a frente do palco já estava abarrotada de gente, que se apertava para tentar ver o setlist recém colado no palco, tentando descobrindo qual dos músicas ficaria do lado direito e qual ficaria do lado esquerdo, qual a cor do cabelo do baixista Sergio Vega… até que o apagar das luzes, sinalizava a entrava dos músicos no palco!

A banda já havia passado por alguns países da América do Sul e em especial pelo Chile, onde fez três apresentações seguidas com o Deftones, dessa forma, o que foi visto em São Paulo foi um grupo unido e aquecido, que destruiu tudo.

A cena era a seguinte: a direita, o baixista Sergio Veja com sua cabeleira verde em um baixo PESADÍSSIMO; a esquerda, o guitarrista Walter Schreifels com uma guitarra recheada de efeitos; e ao fundo o baterista Alan Cage que de forma aparentemente simples fazia a contagem de todo início das músicas.

Falando do set em questão, tivemos um total de 19 músicas, misturadas dos três discos da banda, como por exemplo: “Omission” do primeiro disco, “Under the Screw” do último lançamento e “Delusional” do segundo álbum. Mas com certeza os destaques ficaram por conta das músicas mais aguardadas como “Fazer”, “Lie & Wait” e “Blister”.

Já as músicas do novo disco não podiam ficar de fora e fizeram a cabeça até mesmo dos mais saudosistas, como por exemplo as lindíssimas “Cosmonauts”, “Normal Love” e a insana “Warm and Low”.

Como não podia de ser, o mais precioso estava sendo guardado para o final, com a dobradinha “Head To Wall” e “Dine Alone”!

Um showzão histórico, magnífico e que com certeza dificilmente irá se repetir novamente!

1 – Omission
2 – Under the Screw
3 – Fire This Time
4 – Illuminant
5 – Fazer
6 – Too Official
7 – Lie & Wait
8 – Delusional
9 – Warm and Low
10 – Normal Love
11 – Blister
12 – Unfulfilled
13 – Brown Gargantuan
14 – Cosmonauts
15 – Shovel
16 – Thorn in My Side
17 – Head To Wall
18 – Dine Alone
19 – Skinny (It’s Overflowing)

 

Para ver mais fotos clique AQUI ou AQUI!

 

Comentários