Resenha: The Calling em São Paulo

A semana começou bem para os fãs brasileiros do The Calling. Após 10 anos a banda retornou à São Paulo para dois shows, sendo que o primeiro deles no domingo, 20, teve ingressos esgotados. Por isso a banda confirmou uma data extra na cidade já na segunda, 19.

As duas apresentações aconteceram no tradicional Carioca Club, região de Pinheiros, zona oeste da capital paulista, e tiveram em seus públicos, majoritariamente feminino, contemporâneos do grupo que eram adolescentes em sua época de maior sucesso, no início dos anos 2000.

Depois de uma década sem dar as caras por aqui Alex Band e seus novos comandados tiraram da cartola todos os seus hits mais conhecidos e ainda sobrou espaço para algumas músicas que devem figurar no próximo disco do grupo.

Alex mencionou os períodos de hiato da banda, que teve muitas alterações em sua formação, projetos acústicos e que depois de tantas turbulências, incluindo enfermidades de seu líder, parece realmente ter voltado às boas nos últimos tempos.

Depois de um grande atraso no show sold out de domingo, o The Calling atrasou relativamente pouco nesta segunda. Foram 36 minutos a mais de espera dos fãs para o show que estava marcado para começar às 21h, mas tudo bem, padrão.

Já na primeira perna do show eles brindaram os fãs com um de seus hits, Adrienne foi cantada em coro, gritada e pulada pelo público. Entre as novidades veio Stand Up Now, uma das novas músicas do grupo e que segue a linha interpretada por eles nos dois únicos discos da carreira até agora.

E por falar em novo álbum, ele deve sair muito em breve e Alex confidenciou ao público que trabalhou nas novas faixas nos últimos 8 anos. Voltando na linha do tempo o The Calling entoou Stigmatized com um vocalista totalmente à vontade e cantando como na época áurea da banda, em nada sua voz se alterou nos últimos quase 20 anos.

Fato curioso foi o grupo ter arriscado um cover de Disarm do Smashing Pumpkins, atestando a boa influência dos membros, mas em que nada cativou a plateia presente no Carioca Club já que os estilos das duas bandas em nada se encontram quando o assunto é música.

Indo para a perna final do show o The Calling brindou o público novamente com Could You Be Any Harder e o mega hit Wherever You Will Go. Passados os problemas da vida pessoal e musical Alex Band se mostrou em plena forma e empolgado com o retorno definitivo de sua banda.

Ainda que os tempos sejam outros, o show do The Calling teve um baita quê de saudosismo e foi inevitável não lembrar dos últimos tempos áureos da finada (a atual não conta) MTV Brasil quando Alex Band era figurinha carimbada no Disk e no Top 10.

Passados os bons tempos do início dos anos 2000, o The Calling esgotou um show e lotou o outro. Assim mostrou que ainda tem lenha para queimar. É o que vamos ver no próximo disco.

 

 

Fotos: Nicollas Loos/Rock Noize

Comentários