Sexta Monstro: conheça a mistura Brasil/Estados Unidos d’Os Gringos

ScreenHunter_24 Sep. 21 22.05Chegamos à nossa segunda edição da Sexta Monstro aqui no Rock Noize! Se você não conhece, estes especiais são produzidos em parceria com o selo Monstro Discos lá de Goiânia para apresentar novas – e nem tão novas assim – bandas e artistas da cena independente brasileira.

Hoje apresentamos para vocês uma banda que se formou de uma conexão Brasil-Estados Unidos e eles atendem pelo nome de Os Gringos. O grupo é formado João Castilhos (vocais), Daniel Friend (guitarra), Jimmy Huntington (guitarra), Guilherme Paiva (bateria) e Justin Hansen (baixo).

Os Gringos estão radicados no Brasil desde 2013 e acabaram de lançar o seu disco mais recente, “The Animal Kingdom”, que vocês podem conferir abaixo pelo Spotify. Antes, em 2015, eles lançaram o trabalho que leva seu nome.

Essa conexão deu muito certo desde o primeiro álbum. Todos os estilos influentes aos membros da banda entraram nos dois trabalho. Pode se ver de tudo ali: country, folk, jazz e é claro, boas doses de música brasileira pra não perder o swing.

Toda essa mistura resulta num rock psicodélico que se a gente for pensar bem, poderia estar ouvindo Os Gringos em algum lugar dos anos 60 ou 70. Para o próprio quinteto essas foram as décadas das raízes do rock, também pudera eles são influenciados por nomes como Jimi Hendrix, Led Zepplin, The Doors e Pink Floyd.

“The Animal Kingdom” bebe de todas essas fontes, mas também conta com uma roupagem atual, a começar pela capa que é magistral, uma das mais bonitas produzidas por aqui. A obra ao estilo pop-art saiu das mãos da talentosíssima artista Fernanda Victorello que já teve trabalhos feitos para o São Paulo Fashion Week e para o Sepultura.

É assim que o novo disco d’Os Gringos se apresenta: um disco setentista ouvindo em pleno 2017 com nuances do blues-rock mais clássico com uma estética musical contemporânea.

Os Gringos é um prato cheio para você incluir numa sexta-feira, abrir uma cerveja e se preocupar apenas em esquecer as modernidades atuais e se transportar para a boemia esfumaçada das décadas onde a única preocupação era o rock.

Pois bem, faça isso agora!

 

 

Foto: Divulgação/Internet

Comentários