Sexta Monstro: o som cósmico e visceral dos malditos Mechanics

mechanicsHey, meus amigos! Nesta sexta-feira, 15 de setembro, inauguramos uma nova série de especiais feitos em parceria com a galera da Monstro Discos, um selo lá de Goiânia que conta com muitas bandas boas no seu casting e são parceiros nossos de longa data.

Bom, a gente começa falando de uma banda esporrenta e inclassificável. Sim, é assim que eles se definem, esses malditos da Mechanics já tem mais de 20 anos de existência e muitos bons e barulhentos trabalhos lançados até agora. Neste especial estamos escutando um deles, o “Music for Anthropomorphics” de 2015.

Uma das coisas que vão atrair os mais fervorosos e saudosistas fãs de rock and roll é que a Mechanics é visceral. Os caras têm aquela parada mais transgressora que falta hoje, num cenário onde cada vez mais bandas de rock apelam ao bom mocismo pra conquistar fãs e esquecem das raízes do que foi o rock um dia.

Uma coisa muito legal que a Mechanics apresenta é toda uma influência cósmica-filosófica do mundo dos quadrinhos, algo que vem de encontro ao que pregamos aqui no site de que quem gosta de rock and roll gosta de muitas coisas mais e bebe de inúmeras fontes.

Os caras vão de encontro ao submundo de uma literatura mais marginal, sabe? Uma parada que a gente chama de cultura pop mas que vem lá do âmago, do que tá escondido e de certa forma ainda não se tornou mainstream, mas que influencia o que é pop.

“Music for Anthropomorphics”, o disco que estamos escutando enquanto produzimos esse especial tem uma história massa. O trabalho veio de uma viagem do Márcio Jr., vocalista da Mechanics, e que inspirou Fábio Zimbres, um puta artista.

"Music for Anthropomorphics", um puta disco
“Music for Anthropomorphics”, um puta disco

Essa mistura toda deu origem à uma HQ produzida pela dupla em que a música (sem letras) inspirou uma graphic novel produzida por Zimbres e que posteriormente inspirou as letras das músicas e que entraram no álbum. O Márcio escreveu as letas como se fosse uma novel, então tem todo um contexto em “Music for Anthropomorphics” que vale a pena prestar atenção.

Legal demais, né?

Além desse trabalho, a Mechanics ainda tem o “12 Arcanos” que já virou um dos meus discos favoritos e o “Psycho Love” que também é sonzera. Vale vocês darem um check aí no Spotify e ouvir os dois. Tive a oportunidade de conferir o show deles no Goiânia Noise Festival 2017 que rolou em agosto e ao vivo a Mechanics faz uma mistura que vai do heavy metal ao punk rock daquelas de sair suado dos shows.

Enfim, acho que foi o suficiente para vocês conhecerem mais uma boa banda de rock desse nosso Brasilzão e parar com aquela coisa de “não existem mais bandas de rock boas”. Existe sim, cara pálida! E uma delas atende pelo nome de Mechanics.

Agora vai de você garimpar, ler, ouvir, conhecer a história. Sexta que vem a gente traz mais uma banda ou artista da Monstro Discos aqui no Rock Noize para vocês ouvirem e conhecerem. Agora dá o play em “Music for Anthropomorphics” que é fodaralho.

Até sexta!

 

 

Fotos: Divulgação/Internet

Comentários