The Pretty Reckless e seu espetáculo em Sampa

the-pretty-reckless

A cidade de São Paulo foi testemunha na última sexta feira, 10, de um dos shows mais esperados de todos tempos, a banda sensação do momento, The Pretty Reckless. Encabeçada pela atriz e cantora Taylor Momsen, a banda norte americana, em turnê pelo Brasil, se apresentou no Espaço das Américas, famosa casa de shows local.

Era de se esperar que o público comparecesse em peso, mas o que se viu foi uma verdadeira invasão de fãs que lotaram a casa, já algumas horas antes, com direito aos mais aficionados que passaram o dia inteiro na fila, só aguardando a entrada para que fossem correndo garantir os públicos lugares próximos ao palco.

Com pessoas de todas as idades, o público ia desde crianças, passando por adolescentes que trocavam informações sobre suas músicas favoritas e sobre o possível set list da noite, até adultos que mesmo acompanhando os filhos, vestiam a camisa e mostravam que estavam ali por que também queriam assistir ao espetáculo.

Quando o relógio já batia as 22:30 e os fãs já clamavam pelo grupo, as luzes se apagaram anunciando o início do espetáculo, que de forma avassaladora estremeceu até os que já esperavam a potência do som da banda.

Começando com Follow Me Down, os primeiros minutos fora uma verdadeira loucura! Era quase difícil ouvir o som que explodia dos amplificadores por causa dos gritos do público, tamanha a comoção que foi a entrada dos membros no palco.

Com pouca enrolação entre as músicas, a banda seguiu levando o trem a um milhão por hora até a sexta música do set, My Medicine, quando Taylor assumiu a guitarra base, dando suporte para Bem Phillips arregaçar nos solos.

Com uma sonoridade difícil de se definir e rotular, o grupo explodiu a alguns anos mesclando elementos do hard rock, pop e metal alternativo, especialmente com o disco “Going To Hell” de 2014, com suas músicas dominando praticamente todo o show.

Para os desavisados, dificilmente aquelas quatro pessoas sobre o palco poderiam causar tamanha agitação em um público enorme, mas o fato é que com certeza até para os fãs, o show tomou proporções fenomenais.

Nem nos segundos entre uma música e outra, o público cessou a gritaria, seja com um coro uníssono nos refrãos, elogios ou pelo simples prazer da histeria natural de poder ver o seu ídolo ao vivo, até a própria banda parecia não estar esperando por tudo aquilo.

Como destaques podemos citar as músicas Sweet Things na metade do show, Zombies, Heaven Knows e a dobradinha final Take Me Down e Fucked Up World, que fechou a noite com chave de ouro.

Showzão mais do que espetacular, que com certeza irá ficar marcado na memória dos que estiveram presentes!

Set:
1 – Follow Me Down
2 – Since You’re Gone
3 – Oh My God
4 – Hangman
5 – Make Me Wanna Die
6 – My Medicine
7 – Prisoner
8 – Sweet Things
9 – Who You Selling For
10 – Just Tonight
11 – Zombie
12 – Living in the Storm
13 – Heaven Knows
14 – Going to Hell
15 – Take Me Down
16 – Fucked Up World

Texto: Nicollas Eichstaedt Loos 

Foto: Divulgação/Internet

Comentários