Velhas Virgens toca em São Paulo! Confira resenha e entrevista com Paulão de Carvalho

Comemorando a chegada do Natal, a banda Velhas Virgens se apresentou no Café Aurora (SP) na tradicional Festa do Velho Sacudo ontem, dia 06.

Para quem conhece e já foi a um show do Velhas, sabe exatamente a intensidade e a essência do rock n ´roll cru, sem nenhum tipo de frescura que permeia os 70 minutos de show.

Divulgando ainda o disco lançado no ano passado por meio de um financiamento coletivo, o show começou com o coro da música título Todos Os Dias A Cerveja Salva a Minha Vida e Paulo de Carvalho, ou Paulão entrou no palco com o visual setentista, energizando completamente o público.

A entrada de Juliana Kosso causa euforia tanto dos homens quanto das mulheres. A ruiva entra a primeira vez para cantar Blues do Velcro, uma música em homenagem às garotas que se cansaram dos caras egoístas e resolveram dedicar o seu amor à outra garota.

IMG_6086

Depois de muita porrada com Kid Marreta, duas canções sentimentais conseguem acalmar o público. Lágrima Escura do último disco, é uma auto-comparação com um palhaço amargurado. Já Última Partida de Bilhar, do disco Ninguém Beija como as Lésbicas relata a tristeza de um homem prestes a subir no altar.

O set list viajou no tempo. Entre 2003 e 2013, clássicos como Abre Essas Pernas e Beijos de Corpo ficaram para o gran finale. Justo.

A banda de abertura Mattilha subiu ao palco e fizeram o cover mais conhecido do Made in Brazil, A Minha Vida É Rock N´ Roll. Apesar da falta de memória do vocalista da Mattilha, Paulão segurou a música e com muita simpatia fechou a noite agradecendo a participação dos iniciantes.

A novidade do show foi a presença do guitarrista Fábio Haddad, do Cueio de Alice, projeto paralelo do vocal Paulão de Carvalho. Fábio está substituindo temporariamente Roy Carlini que saiu da banda há um mês.

Velhas Virgens anuncia saída do guitarrista Roy Carlini

Ao final do show, tivemos a oportunidade de conversar com Paulo de Carvalho. Assuntos como: financiamento coletivo, programa Fantasia, banheira do Gugu e participação na 89 FM foram discutidos em um pequeno camarim cheio de amor de fãs e amigos. Confira:

IMG_5836

Rock Noize: O financiamento coletivo atingiu os objetivos esperados? Fariam novamente?

Paulo de Carvalho: O resultado é que nós pedimos R$ 61.000,00 e conseguimos R$ 73.000. Fora o Todos Os Dias, nós também gravamos um DVD em Porto Alegre e o resultado foi até maior que esse. Não dá pra pedir 1 milhão de reais. Nós ficamos até meio apreensivos no final do nosso, mas quando vimos o resultado foi muito gratificante.

A ideia principal partiu do Alexandre Cavalo (guitarrista e fundador). Nós passamos dois meses e meio autografando cd´s e o resultado foi muito bom, não só pela grana, mas pela alegria dos fãs. Dá certo sim. Só precisa se organizar e pensar nos prêmios bacanas. É legal que você tenha prêmios interessantes e criativos, assim o fã se sente mais próximo da banda e participa, é automático. O bom é divulgar isso para as bandas independentes, por que nós somos a prova que funciona. Faríamos novamente sem sombra de dúvidas.

IMG_5806

Rock Noize: Há algumas semanas vocês participaram de um programa na rádio 89 FM. Você acha que a mídia está abrindo mais espaço para as bandas independentes?

Paulo de Carvalho: A gente ta fazendo muitos shows e com as redes sociais eles viram o alcance que nós temos e resolveram nos convidar. Nós sempre mandamos material para as rádios. Isso acontece há muito tempo, principalmente quando lançamos disco novo e tal. Nós nunca batemos na porta de ninguém implorando nada ou entrando em falcatruas. A 89 tem um espaço para bandas novas e independentes, nós não temos nada contra. Participamos de um pedágio sexta-feira (05) na Rua Augusta, em frente ao Rock n’ Roll Burger e tudo bem.

Acho muito importante que tem uma rádio tocando coisas novas para as pessoas saberem, e outra tocando clássicos. (comentando sobre a rádio KISS FM).

Nisso, alguém apaga as luzes do camarim e Paulão solta: “Owww! Acende isso aí! Tá gravando caralho!”

Só espero que isso continue. (dizendo ainda sobre a 89 FM).

Rock Noize: Nós sabemos que você trabalha há muitos anos como roteirista do SBT. E ouvimos um boato de que a ideia da banheira do Gugu é sua. Isso é verdade?

Paulo de Carvalho: Não (risos). Quando eu entrei no SBT o quadro da banheira do Gugu já existia e eu sempre achei divertidíssimo. Pena que hoje você não pode colocar isso no domingo, na televisão aberta. A sociedade ficou tão bosta que hoje você não pode colocar mais nada. No entanto a corrupção come solta e as pessoas morrem de fome. Mas eu achava muito divertido.

IMG_5993

Eu sou o autor do tema do Fantasia, aquele programa que as meninas dançavam e faziam as brincadeiras com a galera que ligava de casa. Com essa música eu dei entrada no meu apartamento.

A conversa durou mais alguns minutos, porém por problemas técnicos, não conseguimos gravar e a memória deste ser humano que relatou essa experiência de entrevistar um ídolo, não consegue se lembrar de mais nada além do abraço apertado ao final e dos agradecimentos. Meus, e dele.

Confira fotos exclusivas do show do Velhas Virgens no Café Aurora em São Paulo nesse link.

 

Fotos: Marcelo Coleto (Rock Noize)

 

Comentários